QUANDO TUDO AINDA É INSUFICIENTE.


Creio que o melhor momento de qualquer diretor é quando a decisão da vaga é determinada. Também de fácil lembrança deste momento é a alegria do colaborador ao ser contratado. É normal em muitas empresas as avaliações reais do colaborador terem início no pós-noventa dias. Todos nós somos sabedores que as mudanças comportamentais, quando for o caso, tomam forma a partir desta data(vícios ocultos também são carregados pelo ser humano não é mesmo?!). Embora as empresas tenham melhorado bastante a questão de salários e benefícios( qualificações técnicas , MBAs, participações nos lucros... e uma soma de formas de retenção do colaborador no quadro funcional), as empresas continuam, aos olhos de muitos colaboradores , interessante por um prazo muito curto, que beira a inconseqüência. O que nos atrai nas empresas e nos mantém lá? A remuneração, certo. Pois bem, encontramos muitos casos de colaboradores que ao serem contratados, dobram ou triplicam sua renda. Mas e por que a empresa que ele tanto admirou passou, no curto prazo, a ser um local desinteressante sem motivo aparente? Acreditem, em mais de 90% dos casos, este fenômeno não têm nada a ver com proposta de concorrentes, mas sim algo que passa despercebido pelo RH de quase 100% das empresas no Brasil.....o “descontrole econômico privado” de seu colaborador. A conseqüência deste fator é a queda de rendimento de forma geral, uma vez que o psicológico já vive em estado de perturbação. Acho sim que devemos, enquanto empresa, atentar para o preparo administrativo do colaborador. Mas a verdade seja dita, não são as empresas que perderam valor, mas sim, são os próprios colaboradores que deliberadamente, depreciam suas empresas pela sua incompetência administrativa. Neste cenário, esta inclusa a geração “ Y”, que mascaram a sede por desafio quando na verdade sua necessidade de saírem do SERASA é latejante para voltar a consumir, daí colaboradores de ambas as gerações (X e Y)mudam de empresa a cada nove meses. Efetivamente afirmo sem medo, por não termos a habilidade de fazer sobrar no fim do mês e adorar a “parcelinha”, muitos talentos estão se perdendo profissionalmente e esta é um das principais causas. Tanto o colaborador como os RHs, devem atentar para isso. Não basta pagar bem, infelizmente, temos que, também, ensinar as pessoas a como economizar e a gastar sua remuneração. Ou você acha que isso não afeta sua empresa? Prestem atenção nisso e verão a importância da questão.Por isso, muitas empresas estão pagando mais para quem não merece no entendimento de que o que se paga é insuficiente, quando na verdade a “incompetência e vícios ocultos” estão focados no colaborador.

Obs.:
O bom senso me diz, ambos os lados precisam de correção!
Da empresa: deve ensinar/proporcionar ensinamentos ao colaborador para a questão.
Do colaborador: assumir sua culpa e mudar seu comportamento.
Gustavo Cerbasi que me corrija.

Barato demais, é caro demais!

                              
"Nenhum Rh jamais estará equivocado ao exigir do candidato ou do colaborador aperfeiçoamento constante. Isso é uma unanimidade em tempos de competição. Por outro lado, a incompetência(que  deveria ser um estado temporário) para muitos é fato casual, para outros não! Se eu fosse o selecionador, somando alguns fatores, é claro, poderia sim  te contratar. Porém; se com passar do tempo seu estado de incompetência ainda for latejante, você se torna irresponsável... dai eu demitiria você".
Incompetência constante é falta de desejar o conhecimento que as corporações, tanto, necessitam e isso envolve, também, seu caráter.
S.R.C.Z.

A Formiga que antecipou o Eduardo!


A cada dia vou tendo a certeza de que  as razões obvias  ganham força dependendo  de quem as exigem ou declaram.  A cerca de dois anos Eduardo Tevah em suas palestras faz a seguinte pergunta: - É legal trabalhar com você? Essa questão têm um ligação direta com o bem estar das equipes  no ambiente profissional. Também a cerca de seis ou sete   anos, ganhou força um tipo de profissional intenso com suas obrigações, foi muito valorizado, e uma onda violenta  da  carga   horária do colaborador  foi agregada de forma voluntária/involuntária em milhares de profissionais com posições de liderança(principalmente),  afinal , naquele momento,  se acreditava que “ o melhor” era  quem trabalhava mais sem se preocupar com a qualidade e rendimento, estou falando dos workaholics.  Uma idiotice barata vendida pela mídia.  A nove anos atrás fui contratado para ser gerente de uma grande empresa de varejo do Brasil e quando em reuniões  gerenciais buscava interagir de forma mais popular com meus colegas e superiores, isso para quebrar o gelo e a tensão de encontros, fui reprimido de várias formas. Na época as minhas ações que tinham como ferramentas o esporte, conversas sobre cinema, automóveis... qualquer coisa fora do assunto matemático das metas era visto como “desfoco dos assuntos propostos”, por tanto, proibido descontrair! Na época poucos eram os que atentavam para os limites de qualquer “super profissional”. Quem me aponta um workaholic bem humorado, ou com características plurais? Sabe por que você leitor não tem um nome, porque os workaholics explodiram de tanto trabalhar e quebraram empresas por tomarem decisões no cume do desgaste intelectual, que foi consumido pelo excesso. Para ser legal trabalhar com você, você têm que ter além da responsabilidade, bom senso, competência...um grande bom humor( hoje critério classificatório em muitos processos de seleção em empresas de ponta). Muitos dentro das empresas possuem verdadeira repulsa com o bom humor do colega, e quem entende isso? A moda hoje em dia, é falar muito em clima organizacional e da importância do ambiente saudável, e, infelizmente, muitos não atentaram para isso, ainda!. O colaborador  esta  na empresa para produzir sim, óbvio; mas o que ainda não esta óbvio é que o excesso de carga horária  não têm ligação alguma com alto rendimento  e com clima necessário para manutenção e retenção dos melhores. Pague  30mil por mês ao indivíduo talentoso e coloque ele a trabalhar rodeados de  workaholics que só se comunicam pelo MSN estando a 1 ½ m.  de distância um do outro(aqui neste caso, o diálogo é desnecessário, ganha 30mil para quê não é mesmo?),  e veja se ele estará lá na festa de confraternização da sua  empresa em dezembro!  É claro que não estará lá.  Meu supervisor na rede de varejo que falei no início, não concordava com nada disso, e isso , também, me  fez pedir demissão na oportunidade. Amigos falo da importância de sentir  prazer em  ir, todos os dias,  para empresa  e o que isso implica na qualidade das decisões,  e no emocional das equipes desde meados  de 2002. Se a empresa não favorece a quebra de gelo no seu dia a dia, recomendo que ao menos você tente. Talvez você consiga, talvez não, mas as suas chances de se aproximar de seus colegas são muito maiores do que as chances que eu tinha. A única diferença que se apresenta na questão entre  do Eduardo e Eu, além da época, observo vendo a natureza. Quando as formigas se apresentam, mesmo apresentando questões fundamentadas, alguém vai querer pisar nela, se for um leão, mesmo enjaulado, alguém vai  parar  para escutar a mensagem do som! E falando de bem estar, tive muitos problemas no passado por defender a questão, hoje este assunto é  tido  como matéria fundamental para empresas de alto rendimento! Eeeeeeeta Brasilzinho!
Moral desta colocação:
Hoje, os mesmos diretores que me reprimiram lá em 2001/2002, fora outros de lá pra cá, batem palmas  entusiasmados   para a mesma questão (que eu falei no passado).  Só que é o Tevah que esta com o microfone. Humanos 01 x 00 formigas.

Então, boa sorte!

"Se após me conhecer, você não suporta meus defeitos....um de nós têm que ir embora." Autor desconhecido.

Obs.: Isso vale, também, para a relação colaborador x empresa.

PLINPLIN!



"Já sabemos que o maior câncer encontrado dentro das empresas é a comunicação! Imaginemos um novo entrante na nossa empresa tendo que aprender em alguns dias tudo o que levamos meses, anos para assimilar. Aqui uma dica: - Trate o novo colaborador, com muito respeito, como um menino de 10 anos! Repita o exercício várias vezes, dê exêmplos e faça testes de memorização, fale claramente e explique termos técnicos... Assim ganhamos terreno nesta fase, também fugimos de cometer o erro, comum,  da suposição do entendimento alheio e de ser chamado na diretoria por indiferença. Por quê isso é tão óbvio?  E por quê isso acontece em todos os lugares que passo!" S.R.C.Z.

Democraticida.

" Se você aceitar um convite para uma lide, saiba que mesmo você estando em vantagem, é melhor você optar pelo diálogo sempre. Terrenos acidentados  emparelhamos com muita calma."  S.R.C.Z.

Você só discute ou perde a calma quando não domina o tema em questão. Ou me enganei?!

CADÊ O GPS POLITICO?



"Muito se fala da geração "Y", falam além da conta. O excesso de conhecimento técnico jamais irá se traduzir em experiência adquirida para tomadas de grandes decisões politicas dentro de qualquer empresa. Um diploma não substitui experiência de anos  frente as equipes. Alguns se negam a perceber que o "X" sempre deverá anteceder o "Y". Liderança não têm nada a ver com hormônios ou megabytes, mas sim, com leitura sensata de fatos e do próprio mercado". SRCZ

Obs.: Companheiros colocar um jovem de 29 anos para liderar  quase 5mil colaboradores, não é ousadia, não é apreciar a re-encarnação de um gênio..... é irresponsabilidade demais.

Eeeta.....MUMIA!

"Quando você sentir constantemente saudade do passado, provavelmente seu presente esteja repleto de engodos. Já seu futuro..... desse jeito, que futuro? Amigo, lute para ser feliz no presente, depois falamos no que esta por vir. Construimos algo no futuro  agindo aqui no presente. Sentir saudade nunca nos levou a nada. " S.R.C.Z.
Obs.: Isso vale para colaboradores que sempre falam de sua antiga empresa ou de seu antigo lider. É ou não é pessoal?

REFÚGIO DA FÉ


Pois é caros leitores, para quem lê o que escrevo e viu o filme "O Segredo" sabe que o que escrevi em 2008 continua tão verídico que algumas coisas que acorreram comigo estão diretamente ligadas ao tema bem antes do filme citado aparecer na mídia. Mas enfim, cuidem dos seus pensamentos, sejam otimistas e entendam, pensamento é algo muito material e nós não conseguimos assimilar isso!!! Vou re-editar este antigo artigo.
Ah! Quase ia esquecendo, nunca fui adapto a qualquer tipo de magia porque acredito apenas em Deus, sou Espirita Kardesista, creio na filosofia da pós-morte esclarecedora, cheia de re-encontros, na evolução do espírito, na fraternidade, re-encarnação, em espiritos de luz, na amizade, na oração, Chico Chavier, Kardec...estas coisas. E amo demais meu Deus e meus amigos. Também volto a afirmar que acredito sim na existência dos ignorantes e mal-intencionados por opção, estes ai, com certeza não vai ser eu que levarei luz aos seus olhos, são maus por natureza e fingem não saber as consequências de seus atos.
"Refúgio da Fé 2"(abaixo).

Tenho o costume de falar que pensamentos são como a água, conforme você lida com ela, ela poderá se transformar em algo sólido. Por tanto, não se deve brincar com a água e os pensamentos. Pesquisei questões comportamentais em rebeliões e movimentos sociais, pude perceber que muitas pessoas se envolvem ou são envolvidas sem saber, no fim de tudo, como foram parar ali?!!! As pessoas ainda não sabem lidar com as emoções, as pessoas não tem o seu controle, as pessoas não se conhecem, não dominam as emoções, sua fé é um cristal( então muito fácil de quebrar), mas juram que conhecem a justiça divina. Quero que vocês saibam, que não acredito em líderes fabricados; líderes são natos. Eu não dou comida para anão(eles não crescerão mais que aquilo), não injeto B12 em presunto, mas acredito em vampiro. Sei também que um Gerente pode cair com muita facilidade se um colaborador f.d.p. for convincente no RH. Me parece irônico demais quando somos entrevistados e alguém, da outra extremidade da mesa diz que devemos deixar a parte pessoal do lado de fora da empresa e devemos introduzir apenas a parte profissional. Não seria isso ter duas caras? Claro que sim! Assim sendo, todos nós entramos nas empresas mentindo! Provavelmente seja o momento mais demagogo de ambos neste momento da entrevista. Falando em anão, alguém saberia me dizer por que o Zangado era zangado? E o que os sete anões faziam com tanto diamante? E por que o Patinhas nunca aplicou seu dinheiro nas ações da Petrobrás?! Então porque forçam as pessoas a mentirem na entrevista? É provável que você não veja nexo nas questões descritas, mas ao retornar para as pessoas que encontramos em muitas empresas, vimos que muitas estão presas em mundo tão pequeno e por si só limitado em questões que cabem em um espaço de 2x3m²(onde só cabem ele e a sua mesa) e dali não se mexem por nada. E por este motivo os quarentões foram quase extintos do mercado, assim como os dinossauros de muitas presidências (ditas imutáveis). Têm pessoas que sabem que são secas em tudo  e escolhem permanecer naquele estado de repulsa e tendencioso ao "não"! Até que ponto vale a pena ter uma pessoa assim na empresa? Jamais será produtivo ter uma pessoa negativa integrada a qualquer equipe. Acho que ainda não me fiz claro. Aquele vídeo da águia onde ela se joga contra as rochas em um processo doloroso de regeneração total, além de ser uma questão de sobrevivência natural, aquela ave nos ensina que nossa vontade de produzir deve ser uma vertente inesgotável de desejo, mas antecedida de muita humildade para reconhecer seu estado de insuficiência. Recebo de uma a três propostas de emprego todos os anos, sabem por quê? Porque acredito que mereço mais, porque desejo mais para as pessoas, porque dou meu respeito a todos, emito bons fluidos à todos.....poderia citar muitas coisas aqui mas o “Refúgio da Fé” nasceu e foi reeditado neste momento, para tentar dizer duas coisas mais claramente:
1) Se você não encontra respostas para o que você conquistou até aqui é porque nunca parou para descobrir quem você é, e o que é capaz, ou seja; você não é, não foi,  e acho muito difícil que conheça a palavra humildade! As filas do SUS lhe aguardam em breve.
2) Se você é alguém realizado, bem antes disso você desejou tudo que conquistou, você teve respeito a necessidade de se rever a todo momento, você buscou conhecimento, teve paciência para aprender .....e um monte de outras coisas boas. Mas o mais importante do seu segredo escancarado foi ter a força positiva, foi ter a fé, foi desejar, foi fazer, foi emanar as forças do bem(sempre mais poderosas) por todos os lados e direções, foi buscar explicações, foi buscar aprender de você. Você acreditou na força positiva, você fez e agiu. Você se reconstruiu várias vezes. Você teve fé.
Nunca conheci um vencedor carrancudo e desmotivado! O mundo agradece esta lei divina.
Preste muita atenção no seu pensamento e em tudo que ele emana no seu ambiente (seja ele profissional ou privado).
Com certeza você deve ter por perto pessoas que ignoram o poder que carregamos na mente. Também é verdade que pessoas negativas ou vazias têm muito poder. Falo do poder de poluição. Têm pessoas que nunca vão descobrir por quê são daquele jeito?! Alguém já viu alguém desmotivado ou negativo ser contratado? O espelho dos ateus são as vias marrons do seguro desemprego; é quando o pensamento se transforma em materialidade negativa!
Se você conquistou, é quando o pensamento se transforma em materialidade positiva! Você pensou antes de tudo, depois desejou, fez e se materializou. Pensamento é algo muito sólido meus amigos.
Mas se um conselho vale então digo: - Saiba que todo seu poder de seguir ou parar é você que emana ao cosmo, os astros se encarregam de transportar para as leituras matinais de Deus e quando a alvorada renasce é a chegada de boas novas............ mas isso se você acreditar no seu poder. Agora se você não encontra explicação para nada e não crê em nada, me faça um favor; fique longe de mim. Não gosto de perdedores, não gosto dos desmotivados por natureza, dos auto-piedosos, parasitas no meu raio de ação. Admiremos os ricos, pois a grande maioria deles descobriram todo o poder desta força do pensamento muito antes de nós.
Não ignore seu pensamento, ele é material mesmo ao meio do nada!
Para finalizar, digo que os mau humorados e os ateus são pessoas tristes, desejo que eles recomecem amando tudo em sua volta e que alguém leve luz a todos eles. É muito difícil conviver com estes seres. Que se curem!



LEÕES ATADOS.



Fico pensando e lendo todos os dias sobre a falta de talentos, líderes e.... parece que toda esta imensidão de trabalhadores que estão no mercado viraram uma,  de uma década para outra,  imensidão de espermatozóide caduco! Será mesmo que eles não servem mais para liderar departamentos?!  Do jeito que venho observando, acredito que alguns RHs e Head Hunters farão plantões em berçários já que parece que volta a se falar, agora com outra roupagem, do despreparo daqueles acima de 35 anos!  Discordo desta teoria que mais me parece um lap top chinês; repleto de promessas e processadores de segunda mão. Mas não é este tema que falarei neste artigo. Da mesma forma que percebo esta mensagem do mercado,  também percebo análises  grotescas de alocações de colaboradores. Ainda observamos análises mal fundamentadas (que as vezes são óbvias)de perfis mais adequados para diferentes setores  das empresas. Neste artigo  não vou me estender muito. Só gostaria de provocar a seguinte reflexão: - Se sabemos que pessoas motivadas não servem para serviços burocráticos pelo fato de seu perfil apontar para relacionamento, que apontam para contato com clientes, que apontam para parte comercial. Me pergunto se é de bom senso ter duas pessoas de perfil de liderança confinados em um mesmo espaço na sua empresa? Os líderes nato, têm opnião própria, teorias já praticadas, personalidade forte, são autônomos  e naturalmente precisão de espaço. Se você têm duas pessoas talentosas na sua equipe (então você é um Empresário/ Diretor de sorte) e foram alocadas no mesmo departamento, recomendo que antes que elas tenham uma desavença justamente pela falta de espaço  e você perca estas duas  preciosidades; arranje imediatamente outro posto de liderança para uma delas e mantenha sua empresa com um alto nível de resolução. Também agregue no seu plano matricial um aumento de verba para reciclar, constantemente, seus analistas de  RH.
Líderes talentosos precisam de seu território para agir e dois líderes não ocupam, jamais,  o mesmo  espaço físico seja onde for. Preste atenção.

DOMINGO RASGADO

E.M.B.R.E.V.E.

QUANTO VALE 5%!!!

E.M.B.R.E.V.E.

ARACNÍDEOS.

Em março de 2008 acompanhei uma rede de lojas , de porte médio do setor de vestuário, em seu processo de reestruturação. Quando se fala em reestruturação é normal que um clima de pânico se instale pelos corredores, afinal, qual diretoria não se encontra ao menos um integrante praticante de tiro ao alvo, que dispara a vontade, mesmo que o alvo seja constituído de inocentes?! Assim mesmo desta forma acompanhei uma metralhadora enlouquecida sendo disparada contra seus colaboradores nesta empresa. Grandes profissionais foram liberados sem critério algum, aliás, havia sim; o critério do salário mais alto! O processo de “downsinzing” é sinônimo de demissões ao invés de ser sinônimo de planejamento estratégico em paralelo as intenções de crescimento da empresa. Um ano depois retornei lá para ver como esta empresa estava. Fiquei intrigado pois aqueles que lá tinham permanecido também não estavam mais. Para mim estava claro que todo aquele processo estava muito mal elaborado e não pude intervir, o dono é arrogante demais. Eu por ter muitos conhecidos lá sabia das intenções da empresa no que se referia a seu planejamento estrutural e de expansão. Uma coisa eles estavam corretos, muitos “comuns” foram liberados com justiça, sobreviveram a este processo aqueles que faziam bem mais de três funções ou eram capazes de tal proeza. Eis ai o momento que os “Aracnídeos” são valorizados. Aracnídeos são aqueles que sempre fazem muito mais do são orientados, Aracnídeos estão de alguma forma influênciando no administrativo, na logística, nos balcões da empresa, estão nos fóruns/procons representando a empresa, estão na fiscalização, no RH (praticando a gestão de pessoas), no marketing(defendendo/expandindo sua marca) quando instruem colegas e clientes. Aracnídeos estão sempre em movimentação pela empresa. Aracnídeos também são os escudos e armas de uma diretoria, são os carregadores de piano de vários setores. Aracnídeos são o leme de muita organização porque entendem muito mais do negócio do que o próprio diretor/acionista. Aracnídeos são muito largos e atrás deles muita gente de esconde(fingindo que trabalham); esse é o lado ruim quando se tem estes seres no quadro de colaboradores! Mas no caso desta empresa eles foram notados e mantidos no quadro, por mérito. Vi neste processo um acerto, quando os melhores foram mantidos, mas na sequência desta ação outro erro ocorreu. Como a empresa conseguiu manter-se bem no mercado por meses, seus diretores entenderam que os remanescentes só poderiam comprometer a produção se alguma "criptonita" fosse jogada no pátio da empresa(é o momento que os chefes entendem que os humanos são andróides)!!! Bem senhores, a empresa que antes tinha 193 colaboradores, ficou 157 colaboradores hoje se encontra com 41! Acho eu, espero eu, que depois de tudo, eles passem a assimilar/compreender que seja quem for, seja seu colaborador um polvo profeta, uma lula (que não é a lelé), o Dr.Octopus, uma aranha ou um deus indiano, que se estes são os melhores, então eles devem ter proteção da empresa em 360ºgraus, uma vez que são os que mais fazem, os que mais carga de adrenalina suportam, os que mais enfrentam as intempéries dos mal humorados e até covardes, os que sempre estão a direita dos superiores, os que pensam, os que sempre encontram uma brecha na muralha, os que sempre carregam o piano, são eles que são os mais elásticos para enfrentar os imprevistos, são esponjas absorvem e filtram tudo, são que mais sacrificam seu final de semana pensando na empresa, os que mais sofrem com e-mails placebo(aqueles que não servem pra nada), são estes seres que remontam os balcões e servem até de inspiração(mesmo tendo o espirito repleto de remendos). Os Aracnídeos são seres que devem ser tratados com muita atenção, são engenheiros, estrategistas, matemáticos......e até psicólogos, são pérolas, são seres humanos. Mas nunca esqueçam, estes seres são constituidos de muita emoção, também pensam, sempre querem mais, precisam ser valorizados e são passíveis de se cansarem, de falharem e até de encher o saco de trabalhar para uma lesma míope. Se os melhores estão rapidamente se afastando da sua empresa, mesmo sobrevivendo a um doloroso processo de cortes e tendo que enfrentar o mercado(uma guerra) com apenas um canivete enferrujado... pode ser que você seja realmente um molusco deficiente que além de míope seja também dotado de nerônios obesos(lentos demais para raciocinar). Depois de perder peças importantes e observando o êxodo(constante) dos melhores de seu quadro, você entende que é o quê?! Quer ser líder? Então comece aprendendo de gestão de pessoas.
Aviso: Isso também é para poucos.
Obs.: À poucos dias senti um prazer enorme em conhecer um esquadrão de Aracnídeos, só que eles não sabem quem são!!! Aprendi com isso duas coisas: 1) Que uma das características destes seres é pensar somente na empresa! Talvez porque nunca sobre tempo para pensar em si mesmo. 2) Nunca vi um coringa ser contemplado por fazer tudo dentro da empresa, mas vi especialistas ganharem aumento! Ser multifunção e arriscar no curto prazo ter um AVC para suprir as carências da má gestão, ser vítima da economia burra e ainda esperar reconhecimento....realmente é muito caro, é aceitar um engodo paraguaio! 2-1) As vezes, acreditem, ser um "mono-tarefa" por opção, é não permitir que exigências e sacrificios absurdos, e constantes, assaltem sua vida.
Conclusão: Seja você um mono tarefa ou um multifunção como os , injustiçados, Aracnídeos, de qualquer forma você têm que ter o controle da sua vida profissional e pessoal.
Conselho: Se se você for um especialista com dons variados, ainda assim, busque ser um especialista. Pois, os "Aracnídeos" além de seres fantásticos, supostamente, revestidos de titânio, e muito raros, naturalmente terão vida curta, onde quer que se encontrem.
O sinal:
Amigo(a) quando você olhar para o outlook e perceber, logo depois, que não é o outlook e sim seu filho... bem na sua frente... convidando você para bater um bola...Não se culpe, mas aceite a certeza de que você esta contaminado pela toxina chamada " multifunção " e só um RH estratégico e com coragem pode parar com isso e suas, graves, sequelas evitando a mutilação dos melhores.
Pensamento:
Se você é muito bom, você também corre o risco de ser mecânizado!
Escolha:
Em um mundo acima da velocidade permitida(tido errôneamente por "exigências de mercado" ao invés de ser considerado "estupro psicológico"), onde não há espaço para para respirar e muito concorrido, sem medo, escolho viver melhor. Logo, para isso é preciso muita coragem.
E você escolhe o quê?

QUANDO ALHO CONVÉM!


Faz oito meses que venho recebendo ligações de alguns bons profissionais desempregados, lamento por não conseguir ajudar todos. A leitura que faço do que à por trás das questões que ouço é o medo. Medo de aplicar seu talento em local inadequado ou empresa errada. Da mesma forma que temos até noventa dias para provar que somos competentes e merecedores de lá permanecer, a empresa também pode provar que realmente é uma empresa que pratica aquilo que vende. O período de experiência serve para ambos os lados. Mas aqui deixo uma dica para todos vocês profissionais que não querem errar na escolha da empresa: - Assim como seu histórico profissional é pesquisado antes de você entrar na empresa, descubra você onde foram parar os ex-funcionários da empresa a qual te interessa no momento. É suspeito demais uma empresa falar de crescimento, de futuro, de prosperidade e por ia a fora e os “ seus ” que deram a alma por aquele lugar, hoje ; se encontram em empregos bem inferiores ou demoram mais de 20 meses para se recolocar. Se a empresa for realmente um lugar interessante, no mínimo, antigos colaboradores, ao menos alguns, devem estar em posições melhores. Afirmo, se a empresa a qual você esta pretendendo conseguir um espaço não tiver um histórico de crescimento de seus melhores colaboradores, ou depois de terem passado por ali.....amigos lamento muito, mas esta empresa te fará acreditar que um elefante pode se esconder atrás de um único poste. Chamo isso de “Empresa Vampiro”. Ela te seduz com a imagem, depois você sofre o ataque com promessas que nunca se cumprem, ilusão é o resultado mais comum, tomam seu tempo e seu sangue, a frustração te consome aos poucos, sua fadiga é o sal na ferida, seu tempo ali naquele local é roubado, o atraso intelectual uma conseqüência, depois finalmente vítima da frase de algum feitor: - Temos que colocar gente nova chefe, esse não da mais! Por tanto, fica ai a dica e o alerta: - Têm muita “vampira” disfarçada de CNPJ, meninos(as) levem alho na entrevista.
Obs.: Avisem Paulo Paim - PT que escrevi em homenagem ao projeto dele. Ele sabe do que estou falando!


QUANDO AS PEDRAS SE MEXEM!



Flintstones, pregos, piratas, mamutes, coronéis.... Na realidade já não lembro de quantos adjetivos a geração dos quarentões foi tachada. Também é verdade que mediante a um comando arcaico, individualista e totalmente autoritário fica muito difícil crer que alguém possa unificar uma equipe, alcançar o comprometimento de todos e ainda conseguir projetar resultados passíveis de serem alcançados. A uma década atrás uma chacina foi desencadeada contra a geração dos quarentões. Se formos imparciais com o acontecido vamos nos reportar àquelas empresas cheias de obscuridade e rebeldia. Quem nunca viu uma empresa onde a grande maioria dos colaboradores eram humilhados pela força? Quem nunca entrou em empresas repletas de colaboradores mal informados de seus próprios produtos e serviços?! Quem nunca foi encarado como um problema enquanto que na verdade você era a solução, você era o cliente?!. Indiferença, mesmice, pouco alcance e medo. Perdão à geração dos “cinqüentões”( “quarentões” do ontem), mas vocês esqueceram que liderança não é força, aliás, nunca aprenderam, a necessidade foi que fez vocês passarem a pensar nisso, mas ai era tarde, vocês perderam o emprego pela inflexibilidade. Com o extermínio dos quarentões das posições de comando deu-se início a uma caçada, que parece não ter fim, por “líderes”. Grandes RHs partiram para a renovação de seus comandos acreditando que uma mente fisicamente mais nova, porém, tecnicamente mais preparada seria a solução. Se houve a crença de que os quarentões eram um placebo ácido para a manutenção de grandes equipes o mesmo podemos dizer desta geração “Y” (cheia de vaidades, isolamento, infidelidade, impulsividade e poder). Se os quarentões foram substituídos (chacinados) pelo fato de não possuir habilidade alguma para lidar com o emocional de seus subordinados o mesmo, tranquilamente, pode se dizer destes que, precocemente, assumira grandes cargos de chefia e até presidências antes dos 30 anos! Dá mesmo para acreditar que jovens que mal saíram da faculdade, que se jogaram em um MBA vagabundo, viajaram para Foz do Iguaçu-Paraguai ou para Rivera no Uruguai, blindaram de isopor seu currículum e depois dizer que este cidadão possui uma carreira internacional, dizer que o mesmo já têm reais condições de assumir o comando de 500, 2000mil , 4000mil, 5000mil colaboradores , ou dirigir um colegiado de 32 executivos altamente gabaritados ? Não se enganem amigos....claro que não. Alguém me explique por que as manchetes ainda clamam por “líderes”? Eu explico, houve um foco demasiado em jovens promessas, que sabem muito de tecnologia, mas esquecendo que estes jovens sabem pouco ou nada sabem de liderança, expressão, manutenção, motivação e espírito de equipes! Deu no mesmo! Os Rhs voltam atrás, desesperadamente voltam atrás, e finalmente tomam o caminho certo! Os quarentões voltam à cena. Hoje em função daquela renovação lá atrás, essa atitude começa a dar frutos. A geração dos quarentões ganha uma roupa nova em todos os sentidos, uma nova geração esta ai, são senhores e senhoras com um campo de visão muito mais amplo, falam muito na coletividade com a convicção de que isolados em um gabinete nada são capazes. Essa geração volta a ser valorizada, agora sim, pelo seu conhecimento técnico e pela, aprendida, gestão de pessoas. Em uma visão macro, digamos... que ficamos bem mais competitivos, é nossa tendência natural. Eu, os resultados e o Brasil agradecem. Quarentões concorridos “a tapa” pelo mercado, quem diria!!!

8º DEMONIO



A igreja católica jamais imaginou que os 7 pecados capitais, por ela definidos, que afastam o homem de Deus poderiam ser reproduzidos e sofrer manutenção dentro das empresas. O homem moderno precisa ter a consciência de que o tissunami de informações diárias jogados, em cima de nós homens comuns, facilmente nos levam ao desespero e daí aos erros. Mas essa entidade esqueceu de registrar um pecado! Entendo que existe espaço para mais um pecado capital que rege e mantém a vida de qualquer profissional, de qualquer colaborador, em qualquer nível que possa se encontrar dentro da corporação. O filme “Ensaio sobre a cegueira”, revela a importância de valorização de cada momento. Poderia falar da falta da memória, mas mesmo assim continuaria-mos autônomos. Mas com a falta de visão da importância cada momento vivido dentro das empresas, com certeza, vamos bater em uma muralha a cada passo dado. Não somos preparados para o escuro. Mas por quê então profissionais talentosos se jogam ao nada, enquanto possuem tudo que os pequenos jamais sonharam ter ou alcançar?! Aqui esta o lado negativo da inconformidade permanente dos humanos, entre os seres, dita como “ a raça superior”. Dentro das empresas, a falta de memória é recorrente da falta de visão, daí em diante o negativismo toma conta do colaborador no curto prazo. Quando uma corporação oferece o que tem de melhor a seus colaboradores ela não pode ser crucificada, mas é comum isso acontecer no julgamento de um cego, mesmo tendo ele uma A4, frente e verso, repleta de benefícios. RHs não se preocupem, não se culpem, os cegos mentem também por isso conseguem passagem nas empresas, cegos não encontram as cores cinza do lado de fora. Por tanto, “cegos” nunca verão a riqueza das oportunidades aqui presente.
Vejamos o que diria o Papa Gregório se fosse presidente de uma empresa:
1)Luxuria: te conduz a ganância;
2)Orgulho: te rouba o perdão e aniquila a humildade;
3)Preguiça: semeia a discórdia;
4)Gula: uma ladra;
5)Avareza: te cobra a desconfiança sobre todos, é o excesso de coisas negativas;
6)Ira: perca total da razão, é a impiedade através da força;
7)Vaidade: a conquista pelo físico, uma simples característica dos “ocos”.
A característica psicológica daqueles desprovidos de visão é, invariavelmente, questionar a empresa e sempre entender que o que esta lá fora é mais sólido; e lá, alguém vai lhe oferecer uma escada rolante. Parece idiota demais, mas isso acontece muito!
Falta de visão, é sim o oitavo pecado capital dentro das empresas. Vejam o impacto que isso causa nas decisões e o dano coletivo. Se você tiver um destes deficientes dentro de sua empresa, desligue-o imediatamente, uma vez que isso poderá se tornar uma epdemia. Para aqueles que ainda duvidam desta verdade, façam o seguinte; no sexto mês após o desligamento, visitemos o desempregado. Observemos quatro fenômenos que acontecem com e ele depois da última parcela do seguro desemprego recebida: ele recupera a visão! Ele recupera a memória! Seus ouvidos crescem(é a retorno da humildade) e o desejo de voltar para sua antiga empresa é algo que queima no coração. Quando perguntamos a estes deficientes, após todos estes fenômenos, como eles estão, invariavelmente escutamos : -Estou no inferno. Infelizmente é o momento em que ele mais valoriza sua empresa. Destes “cegos” que vos falo, jamais sentirei pena. Eis aqui minha cólera.



ÁRVORE DOS URSOS.


O mau senso jurídico de quem ouve ofusca o sentimento da necessidade de ser sincero. Conclui isso já faz muito tempo. Lido diariamente com vários tipos de líderes, gestores, chefes, diretores e um monte de outros personagens. Como pode alguém se sentir tranqüilo em ser sincero se esta sinceridade pode ser proferida em direção a um superior ou a um colega que pode ser um cabo de alguma milícia no interior da sua empresa, e que a partir daí não sabemos qual a conseqüência ! Calcule certo a medida.
Demagogia!
A realidade que ninguém quer assumir é que, a sinceridade, dependendo do momento, é o ácido sulfúrico derramado sobre sua imagem ou sobre seu espírito. Como podem grandes RHs cobrarem sinceridade em uma entrevista classificatória de emprego se os próprios entrevistadores não suportam a sinceridade alheia! E também jamais admitiram. Contamos nos dedos de uma mão quem é capaz de suportar a sinceridade de alguém e daí tirar bons ensinamentos.
Palhaçada.
A sinceridade esta vinculada ao caráter, e me parece que hoje em dia para se ter caráter devemos ter bom senso! Ao perguntar sobre sinceridade para alguém você espera realmente o quê?! Incrivelmente, hoje em dia, ser sincero é praticamente um suicídio técnico. Observemos, o BBB não é um programa tão idiota assim, ele desmascara nossa sociedade em vários aspectos. Não estou aqui fazendo apologia as inverdades, mas estou sim dizendo troque a sinceridade sempre que possível pela política. Alguém falou para Roberto Justus que ele é um fiasco com um microfone na mão.?!
Anistia.
Ando gastando muito neurônio para tentar entender por que somos repelentes à realidade de nossas limitações. Neste ponto os espelhos são impiedosos, aliás, estes são os mais sinceros seres que conheço. Meus pais ensinaram que a sinceridade me daria frutos, eu honestamente acreditei, meu pai me dizia que poderia realizar até sonhos sendo sincero com as pessoas.... mas então por que quero voltar para cama pra sonhar mais! Não mudei minha cara devido a sinceridade, mas passei muito cosmético e desejei butox ao meu alcance. Tomei muitas unhadas, umas pela frente e outras não, por não saber dosar minha sinceridade nem medir o tempo exato. Até hoje, a sinceridade só me fez refletir e gastar com muito analgésico. A honestidade, esta sim, me fez andar.
Bulimia
Para pular um penhasco meus joelhos precisam estar sãos, e para ser sincero, hoje em dia, é preciso uma boa dose de inconseqüência. É realmente de enjoar!
Se revelar sincero, ser sincero, qual a dose perfeita ? Qual o momento exato para tal?
Perdão aos que me cercam, mas as gravatas não costumam apertar meu pescoço nem inibir minha língua(apesar de ter mudado muito)... Mas vou continuar pensando nisso!

CUCARACHA VESGO!

Toda grande metrópole é atraente aos olhos de qualquer trabalhador. Lá estão as melhores oportunidades, ali é o local onde acontecem os fatos, onde as maiores torcidas se reúnem, os maiores salários, onde as grandes teorias ganham força e onde a maioria dos sonhos mais acabam do que se realizam. Isso quando se fala olhando para o imigrante que parte para uma capital. Até aqui, pelo que venho observando, minhas desconfianças ganham força. Em uma situação onde dois trabalhadores competem pela mesma vaga, vejo uma sequência absoluta de escolhas favoráveis as pessoas de origem metropolitana. As capitais estão se tornando um centro esmagador da auto-estima de trabalhadores, capacitados ou não, que tentam melhores oportunidades por lá. Preconceito? Não quero acreditar nessa hipótese, pois colocaria no mesmo roll grandes e imparciais profissionais que, de lá, conheço. O que lhes parece um dentista ganhar a gerência concorrendo com alguém com muita experiência e com grandes resultados, comprovadamente, alcançados, e que é do interior, para uma vaga em uma grande rede de varejo! Suspeito né?! Este é apenas um dos, tantos, casos que tenho acompanhado. Teria um interiorano, que ter o triplo da formação dos demais para ser respeitado e mais valorizado nas capitais? Fiquem longe das rodoviárias, caso não queiram ver grandes profissionais cabisbaixos, frustrados em meio um flagelo absoluto, de auto piedade, realmente uma cena forte e explicita para quem sabe ler um semblante. Realmente o que se conclui após ver relatos destes profissionais que partem, muitas vezes, mais preparados que os demais, é uma suspeita, enorme, da discriminação disfarçada no meio do tal “perfil desejado” buscado por alguns RHs. Espero que isso, para o bem de grandes empresas, não ganhe força, tão pouco seja verdade. Os pontos mais positivos de quem parte para tentar a sorte em capitais está justamente na área mais débil da geração “Y”, o coração. Estes profissionais estão sedentos por acontecer e com o campo motivacional em estado receptivo, sobre tudo, fértil e virgem para novas emoções e ensinamentos. Justamente na emoção real é que os “RHs” procuram objetivar suas a ações, bem antes de tudo a emoção. Saibam, que a mídia vendeu supositório à geração “Y” e eles acreditaram que são totalmente independentes dos indivíduos e que não necessitam das corporações organizadas. Atentem os grandes RHs para a questão que ganha força pelo que vemos, a catarata intencional, onde em meio a nebulosidade, somente “os cabeças chata”, “os retirantes” são desclassificados em grandes seleções para setores administrativos. Os trabalhadores do interior, não são um “cucaracha vesgo”. A discriminação, o meu coração diz que esta é uma praga real visível mas, que não conseguiremos produzir provas. Para muitos RHs preconceituosos, e para a arrogante geração “Y” digo: - É vocês que estão cégos, limitados e continuaram engolindo o câmbio. Calibre melhor sua mira.

video

U.R.Â.N.I.O. ECOADO

Hoje ouvi uma frase: - Tu é só figurativo porque tu têm a emoção a flor da pele. Frase proferida sem muita certeza. Já faziam 9 anos que ninguém falava isto pra mim. Em função desta verdade, tinha o apelido, em uma grande corporação que trabalhei, de “língua preta”. Li muitos livros que falavam da mesma coisa, grandes autores renomados ou não, ensinam até hoje que devemos falar dos pontos mais fortes de nossos colaboradores em voz alta. Impossível crer que qualquer indivíduo seja desprovido de emoção, área esta onde qualquer RH tenta desbravar em cada um, sendo sabedor disto pratiquei o elogio, como ferramenta, quase sem restrições por muito tempo. Saber onde esta o epicentro das emoções do colaborador requer tato, tempo certo, uma oração clara, muita observação, requer abrir o escopo e muita sorte para se obter retorno desejado. Falar dos pontos fortes do colaborador na frente de toda uma equipe, hoje sei, aprendi, é assinar um cheque em branco. Quando se da um elogio em alto e bom som fazendo com que este tenha resonância pelos corredores é esquecer que o bumerangue da voltas e poderá te ferir muito se tu não souber sempre os dois lados do indivíduo. A literatura ensina o que mais as pessoas gostam e sentem prazer dentro de uma corporação, entre elas esta o elogio ecoado, mas não ensinam o que elas podem fazer com ele quando o lado negro aflorar. Hoje conclui; um elogio ecoado é o maior erro proliferado, registrado, catalogado dentro dos RHs e obras literárias. Saibam todos aqueles que ainda não atentaram para a questão, que mesmo o fator positivo do cidadão exposto a toda equipe não implicará na mudança do caráter do colaborador, não dará constância, não dará garantia alguma que poderemos dar novos elogios e o pior, quem pratica tais atos ao passo que agrada a maioria, perde-se todo o poder de crítica sobre aquela figura. Um elogio acalma, é bom ouvir, da segurança, mas ele não te dará visão noturna para te orientar no momento da cegueira ou se fará seu escudo no conflito. O elogiado, nem a situação podem te causar amnésia, na realidade te aconselho a duas coisas:
1)Nunca dê um elogio na frente de todos, elogie sim privadamente, em secreto, mas seja breve, e continue a participar e observar;
2)Jamais esqueça que o elogiado ainda tem o poder de te cravar uma agulha enferrujada na jugular no momento de íra. Nesta segunda, tu lembrará destas linhas, um grande susto você tomará, um som muito feio você escutará, a surpresa te cobrirá, a raiva acompanha o momento, tudo fica cinza e, é isso que poderá restar.

Diretores, acreditem, um elogio ecoado pode te engolir e se a presidência for miupe e sem memória..... a coisa piora é claro!!!

Elogiar em voz alta, é dar chance para o mal desconhecido e encubado. Proteja sua equipe dela própria e das traições.

Incrível, um elogio, as vezes, pode trincar uma história ou tornar alguém de boa fé refen dele!!!
Lembrem, somos julgados por tudo aquilo que falamos e fizemos.

É o meu recado.

QUANDO OS CANIBAIS ENGASGAM!

Diretrizes, cultura, política, hierarquias, indiferença e normas, entre outras tantas coisas a respeitar e superar. Em uma visão descendente talvez isso seja de fácil lida para qualquer colaborador, é quase sempre assim a final na descida tudo parece mais fácil. Em uma inversão dos pontos de vista a coisa não é tão simplória assim para quem deseja crescer dentro de uma empresa. Também não sei se procede a afirmativa: - “Quanto mais alto o cargo mais cego e inútil se torna”.! Fato é que se você esta fora de todas ou qualquer norma, você esta fora da empresa. Tenho recebido vários telefonemas de amigos que reclamam da falta de clareza nas políticas empregadas nas empresas em que trabalham, alguns trabalham em empresas bem maiores que a minha. Proporcionar a adequação de cada indivíduo dentro de cada corporação me parece que, em primeiro plano, é de obrigação da empresa. Do contrário é canibalismo, sem possibilidade de ser diferente, mas acreditem; ainda têm empresas que fingem que treinam seus colaboradores, fingem que cada problema de ordem individual (técnico ou pessoal) de seus colaboradores, no montante, não tem peso futuro. Companheiros, observem que empresas assim têm em sua diretoria, invariavelmente, um religioso Inca, adorador do sol, da lua, do raio e de sangue, louco para quebrar um pescoço ou arrancar um coração com as próprias mãos, esta é a única forma dele mostrar alguma coisa de que é capaz a seus superiores. Para um olho treinado, não se leva muito tempo para se detectar um canibal. Visite as repartições da empresa a cada 6 meses, observe a fotografia do setor, ela te dirá que tipo de gestor tem lá. Outra dica, veja se no quarto ou quinto mês do ano a verba para treinamento prevista para o ano inteiro já foi utilizada, sinal de que muitos por lá já passaram. Outra dica importante, se este primitivo têm costa quente no conselho da empresa, neste caso, finja-se de pedra se você quiser passar ileso por qualquer tipo de conflito sem colocar suas opiniões, é a única coisa que ele não se atreve a morder porque quebra os dentes, não se meche, não têm cheiro simplesmente você esta lá sem meter medo algum no que se refere a qualquer comparativo de competências entre você e o cavernoso. Vale observar: Neste caso você não é uma pedra, lhe informo que além de um merda você é um parasita. Sim é uma verdade que com a super população do globo, a sua empresa sempre terá pessoas a defende-la e preencher vagas, sim isto é uma verdade, ande pelas ruas, veja a quantidade de pessoas que se multiplicam a cada ano, veja a quantidade de carros nas ruas, cadê os campos de futebol dos bairros, até o riacho sumiu pela ocupação desordenada de tanta gente a disposição, é uma fartura de trabalhadores que jamais a história registrou, entendo seu medo...é justamente nisso que muitos focam! Na fartura de mão de obra! Ainda tem gente que não foca mais além, pois é lá adiante que vão aparecer os resultados negativos do ontem, quando injustamente, quando sem base, quando sem fundamento, quando não se observou o custo aplicado em cada indivíduo, quando se perdeu a visão da capacidade do indivíduo, quando alguém se esqueceu, propositalmente, dos resultados alcançados pelo indivíduo, quando se substituiu o indivíduo pela fartura disponível que muito conselho percebe que alguém demitido era a pessoa errada.....só então os canibais se sentem sufocados e todos percebem que o poder deve ser dado, apenas, para a pessoa certa.